segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Janelas!





Janelas da vida, da alma, janelas de concreto,
de fantasias, fechadas, escancaradas, feias, bonitas.
Cúmplices da curiosidade alheia, ou amiga da solidão tardia.

Eu também já tive uma janela eleita, para ver passar todas as tardes
alguém a quem pensei amar um dia, paixão da adolescência.
Nunca mais uma janela esteve tão presente em minhas fantasias.



quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Meu vôos!



Na tentativa de alcançar o céu, peguei alguns
atalhos, escolhi lugares imperfeitos, para
o meu primeiro voo.

Voei solitária, sem rumo certo e descobri
em meio ventos fortes, que pousar necessitava mais coragem
do que sair em voo solo.

Mas aprendi que minha força brotava ingênua da certeza
de que voar era o que eu mais queria e me entreguei
na imensidão de nome vida.

Voar/viver exercício constante que eu mais gosto de fazer,
enfrentei tempestades, sobrevivi as intempéries da natureza
e aprendi voar em bando

Estou aqui, ora no ar, ora em solo firme, minhas asas ainda inteiras
retratam minha vontade e cuidado que tenho tido
com meu coração passarinheiro.

sábado, 4 de novembro de 2017

Voltando.




Voltar de mim mesma é rotina,
deixo me perder em meus sonhos,
e na manhã onde recomeçar se faz necessário
mergulho na realidade que me assombra.

Cobro de mim mesma coragem, coragem para
abrir os olhos, coragem para colocar bem devagar
meus pés no chão que nunca foi meu.

Respiro como se fosse obrigada a viver
tudo novamente, mas o barulho dos pássaros
esperando o café da manhã feito de sementes
só para eles.

Me deixa feliz, não uma extraordinária felicidade,
e sim a felicidade daqueles que sabem que tudo calmamente
será igual ao dia anterior.



terça-feira, 31 de outubro de 2017

Ainda!





 (1)Ainda há poesia no caminhar, no muro
no que existe além do muro.
Há poesia no ar, no andar, no
dar as mãos.


(2) Não fujo da rigidez de meu corpo,
habituei-me ao ritmo cadenciado imposto
a mim pelo tempo.
Mas mesmo assim sou a mesma.

O corpo não avança, mas a memória ainda
persiste em manter-se jovem e a  brigar
para chegar primeiro. Onde?

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Amigos!




Amigos verdadeiros descobrem juntos
a delícia de viver acompanhados e quando mesmo sozinhos,
riem das boas lembranças e das travessuras que fizeram
quando estiveram juntos.

Aventura.





Loucos seremos nós, se não nos entregarmos a novas aventuras,
se não criarmos coragem de alçar novos vôos,
se não descobrirmos novos horizontes.

Roda de amigos!




Agora vazia, há pouco repleta de
amigos, copos cheios, fartas risadas
tudo junto e misturado.
Passou rápido o tempo que ficamos
ao redor dela.
Mas não importa, haverá outro tempo,
outra hora, novos reencontros.
Novas histórias, novos rabiscos em sua
superfície.
Vamos embora, mas a roda, ah! a roda,
esta continuará lá no quintal a nossa espera.